Contos

Otimismo x Pessimismo

Rebeca e Carlos sofreram um acidente grave de carro e, graças a Deus, sobreviveram. Porém, os dois ficaram bem machucados, com nenhum movimento das pernas por, pelo menos um mês e meio. Tiveram que ficar de repouso por seis meses, até se recuperarem por completo e fazerem suas atividades normalmente.
Depois dos seis meses, Rebeca voltou a sua vida normal. Ela é uma modelo super conhecida na cidade, faz vários eventos e publicidades. Por conta do acidente, ela ficou com duas cicatrizes enormes, uma no pescoço e a outra no quadril. Por sempre estar tirando fotos, essas marcas em seu corpo não a prejudicaram em nenhum momento. Muito pelo contrário, ela tem orgulho e sempre sorri, pois diz que Deus deu uma nova vida à ela.
Já, Carlos, depois de ter passado os mesmos seis meses, só sabe reclamar. Ele trabalha em uma empresa de eletrônicos do lado de sua casa. E mesmo depois de já ter se recuperado do acidente, ele sempre arruma uma desculpa para não ir ao trabalho. Diz que sente muita dor e que não consegue ficar em pé por muito tempo, sendo que, ele não adquiriu nenhuma cicatriz, e fica sentado a maior parte do tempo na empresa. Ou seja, ele só arruma desculpas para reclamar, dizendo que isso acabou com a vida dele.

 

Rebeca foi largada por seu marido, pois ela descobriu uma traição e não perdoou de jeito nenhum. Pediu para que ele saísse de casa, mesmo ele implorando dizendo que isso nunca mais iria acontecer, para ela dar mais uma chance à ele. Não quis saber, o expulsou e já deixou avisado que ele nunca mais poderia pisar em seu apartamento. Logo que, seu agora, ex marido, entrou no elevador para ir embora, Rebeca sentou no chão, encostada na porta, e chorou, chorou muito – afinal, ninguém é de ferro, né? Passou uns dias tristes, mas nada que comprometesse sua vida. Continuou trabalhando normalmente, sorria para as fotos, mas com um sorriso verdadeiro, pois, no fundo, ela sabia que era linda e quem tinha perdido, era ele. Em nenhum momento, deixou que essa traição tomasse conta da sua vida. Viveu da maneira mais feliz possível, mesmo já tendo mais de quarenta anos.
Já sabendo que seu casamento não ia nada bem, havia cinco anos, a esposa de Carlos resolveu dar um basta e decidiu sair de casa, para cada um seguir com seu caminho. Não aceitando essa decisão, Carlos fez a vida de sua ex mulher, um inferno, mesmo ele já ciente que isso um dia iria acontecer. Ele ficava de olho nas redes sociais dela. Não queria mais sair de casa. Sempre arrumava desculpas para não ir encontrar com seus amigos. Dizia que a vida dele havia acabado. Que ele foi largado e que nunca mais vai encontrar alguém. Só sabe reclamar de tudo o que acontece em sua volta, até das coisas mais simples, ele acha que pra ele nada mais faz sentido.

 

Depois de anos trabalhando em uma mega empresa de moda, Rebeca foi demitida, pois a empresa teve que fazer cortes no orçamento. Ela sabia que tinha uma boa grana para receber da rescisão, e que ela poderia ficar pelo menos uns dois meses parada, sem se preocupar em economizar. Três meses se passaram, e ela não conseguiu arrumar outro emprego. Porém, isso não fez com que ela se desesperasse, mas que ela arrumasse outros meios para conseguir se sustentar sozinha. Decidiu então que ia vender doces para arrecadar um dinheiro, até conseguir um novo emprego com salário fixo. Os doces não foram dos piores, mas não era aquilo que ela esperava, não estava mais dando retorno financeiro. Foi aí que decidiu parar e começar outra coisa. E assim foi indo, sempre com o pensamento positivo e um sorriso no rosto. Pois sabia que tudo só dependia dela para que desse certo. E deu!
Fazia nove meses que Carlos estava na empresa, e por conta de corte de gastos, foi demitido. Então ele se desesperou, já começou a resmungar sem parar. Cada dia era um motivo novo para reclamar e nunca pensava em uma solução para conseguir uma nova fonte de renda. Ou, se pensasse em algo, desistia por ter um pensamento muito pequeno de que “não vai dar certo”. Aos poucos, foi desistindo de procurar um novo emprego, por continuar com pensamentos pequenos como: “sou muito velho, um cara de cinquenta anos não consegue trabalho”. E as pessoas diziam: “realmente, Carlos. Com esse pensamento negativo, você não consegue se reerguer mesmo!”, ou então, “procura outra coisa, vai em lojas, enquanto continua procurando algo na sua área”. Mas não, ele jamais escutava as outras pessoas. Só conseguia pensar que nada dava certo na vida dele.

 

Quem você é na vida? Otimista como a Rebeca ou muito pessimista como o Carlos?
E quem gostaria de ser?
Está na hora de revermos nossos conceitos. Parar de reclamar de qualquer coisa na vida e viver mais, sorrir mais. Problemas e dificuldades todos temos, mas só consegue se reerguer, quem realmente está disposto para isso e não quem só vive achando ruim de tudo. Reflita!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s